No segundo dia do evento literário, editora abre o período de inscrições do seu mais esperado processo seletivo para publicação de livros

Texto de Patrycia Monteiro

Atenção escritores, está chegando a hora de tirar os originais da gaveta para realizar o sonho de publicar aquele livro acalentado. A Imprensa Oficial Graciliano Ramos anuncia no dia 30/09, às 19h, durante sua programação na 8ª Bienal Internacional do Livro de Alagoas, a abertura do período de inscrições do edital de Obras Literárias 2018.

Atendendo o pedido da comunidade literária alagoana, a partir deste ano, a Imprensa Oficial Graciliano Ramos vai realizar o processo de inscrições exclusivamente pela internet em seu portal: www.imprensaoficialal.com.br. Lá no site da editora, o candidato encontrará um banner com as regras do edital de Obras Literárias, Ficha de Inscrição e orientações sobre demais procedimentos.

Este edital, um dos mais aguardados pelos escritores alagoanos, prevê a publicação de diversos gêneros literários, entre eles, poesia, romance, crônicas, contos, cordel e não ficção. Os principais pré-requisitos seletivos são que a obra seja inédita e que os autores tenham nascido em Alagoas ou que sejam radicados no Estado.

“Daqui para frente a participação nos editais da Imprensa Oficial Graciliano Ramos dispensará o uso do papel no processo de inscrição e na entrega dos originais. Com essa medida, estamos tornando o processo mais simples e acessível. Acreditamos que esta mudança resultará num aumento considerável no número de inscritos”, afirma Dagoberto Omena, diretor presidente da Imprensa Oficial Graciliano Ramos.

O último edital de Obras Literárias registrou 101 candidatos inscritos, dos quais 15 foram selecionados. A poesia é tradicionalmente gênero literário com o maior número de inscrições, por isso entre as obras publicadas e lançadas este ano pela Imprensa Oficial Graciliano Ramos pelo edital, a maioria são obras poéticas. São elas: Como Num Inferno para Marinheiros, de Geovanne Otávio Ursulino; Pausas Corrompidas, de Igor Machado; Qualquer Curva que me Leve sem a sua Linha Reta, de Jô Saulo; Livro D’Água (poesia), de Lilian Lessa; Álbum de Família (poesia), de Sebage; Poemas Definitivos (- quase), de Charles Cooper; Ocre Barro, Marlon Silva; e Dê (lírios) Intranquilos, Alexsandro Alves.

Também é importante ressaltar que o edital de Obras Literárias da Imprensa Oficial Graciliano Ramos tem revelado novos talentos da literatura alagoana. No último processo seletivo, sete dos 15 autores escolhidos pela comissão julgadora são autores estreantes. Entre eles está o ator e diretor de teatro Lael Correa, autor da peça Azul Para Viagem e Outros Escritos Cênicos (teatro); e Marcos Damasceno, autor de Vá Pra Cuba – A Cuba que vi, ouvi e senti (não ficção).

Na safra atual do edital de Obras Literárias a Imprensa Oficial Graciliano Ramos também está lançando um livro de cordéis chamado Um Cordel Atrás do Outro, do cordelista Cícero Manuel; um romance assinado por Isaac Bugarin chamado Baile Catingosos; e uma opereta intitulada A História do Soldado, traduzida pelo poeta alagoano Marcos de Farias Costa, de autoria do romancista suíço Charles-Ferdinand Ramuz, com músicas do compositor russo Igor Stravinsky.

O único autor selecionado neste edital que terá seu lançamento realizado após a Bienal é o cantor e compositor Wado que publicará um livro com suas composições e telas, intitulado Água do Mar nos Olhos.