Obras do jornalista Mário Lima e do cineasta Charles Northrup retratam expedição pelo rio São Francisco

Texto de Severino Carvalho

O governador Renan Filho prestigiou, na noite desta sexta-feira (27), o lançamento do livro e do documentário Navegar é Preciso – Na Rota dos 200 anos. A cerimônia foi realizada no Museu Palácio Floriano Peixoto (Mupa) e reuniu escritores, jornalistas e defensores do rio São Francisco.

A obra escrita foi produzida pelo jornalista Mário Lima e o audiovisual pelo cineasta Charles Northrup. Trata-se do diário de bordo bem como outras histórias da expedição organizada pelo Governo de Alagoas, entre os dias 14 e 15 de setembro de 2017. A caravana percorreu o rio São Francisco em catamarãs. Foram cerca de 100 km singrando o Rio da Integração Nacional, de Piranhas a Penedo.

Mário Lima recordou que a ideia de transformar o Navegar é Preciso num libelo pela revitalização do São Francisco foi do governador Renan Filho. O jornalista revelou que, durante o percurso, as embarcações tiveram vários problemas de navegabilidade em decorrência dos impactos ambientais que afetam o rio. “O livro mostra exatamente isso. Esse tom escuro, de filtro, da fotografia do Neno Canuto na capa é para dizer que lá dentro o rio está seco, degradado e salinizado. É preciso que esse brado repercuta ainda mais para que se lance um olhar sobre o Velho Chico porque ele está morrendo”, alertou Mário Lima.

Charles observa que as pessoas que se encontram distantes do São Francisco não têm noção da triste realidade que vivem os ribeirinhos. Segundo ele, o documentário procurou mostrar um pouco desse drama, que se confunde com o sofrimento do próprio rio. “Na realidade, a gente fez um levantamento atual da situação hídrica do Velho Chico em diversos aspectos: navegação, pesca, abastecimento de água; então viajamos colhendo as informações do próprio ribeirinho, que é aquele que vive o dia a dia do São Francisco”, contou Charles.

A viagem fez parte da programação do Bicentenário de Alagoas e culminou, em Penedo, com a realização de um ato em defesa do São Francisco e a criação de um Grupo de Trabalho (GT), que contou com a participação do governador de Sergipe, Jackson Barreto.

Renan Filho afirmou que é necessário um esforço coletivo para revitalizar o Rio da Integração Nacional. “Quando imaginamos a programação do Bicentenário de Alagoas, pensamos, obviamente, que queríamos deixar algo para o futuro que mostrasse a nossa realidade. Esses dois trabalhos, sem dúvidas, daqui a cem anos, serão observados. O tempo voa e lá na frente vão olhar para trás e lembrar que no Bicentenário de Alagoas o Estado deixou para a posteridade um filme de Charles e um livro de Mário”, declarou o governador.

Segundo o diretor-presidente da Imprensa Oficial Graciliano Ramos, Dagoberto Omena, o livro Navegar é Preciso estará à venda a partir de segunda-feira (30) nas lojas física e virtual da Imprensa Oficial Graciliano Ramos. “Esse livro é o primeiro da coleção 200 Anos de Alagoas, que retrata os principais pontos do Estado. Teremos, ainda, Porto Calvo, Marechal Deodoro, União dos Palmares e Maceió”, citou Omena.

Prestigiaram, ainda, o lançamento das obras os deputados federal, Maurício Quintella, e estadual, Ronaldo Medeiros; o secretário de Estado da Comunicação, Ênio Lins; e da Cultura, Mellina Freitas; o vice-reitor do Cesmac, Douglas Apratto; o ex-prefeito de Traipu, Eduardo Tavares; a museóloga Carmen Lúcia Dantas, dentre outros convidados.